Roteiro

Para Recordar

Gato Preto

Família Virtual

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa


Cena 01: (Londres – Noite – Ext.)

 
Fade out:

A cena abre numa estreita rua de Londres, pouco movimentada numa noite fria e com neblina. Vemos de frente a porta de uma residência. A porta se abre e sai um homem de chapéu, sobretudo e uma bengala. Ele tranca a porta e sai caminhando. Ele passa ao lado de uma mulher na qual a cumprimenta tirando o chapéu, se curvando e o colocando de volta. A mulher retribui curvando discretamente a cabeça. Ele para e faz sinal para uma carruagem que passa na rua.

Homem de chapéu: Taxi!

A carruagem para. Ele entra. Em seguida, bate com a bengala no teto e então a carruagem começa a andar.

A câmera a acompanha até ela virar a esquina.



De repente uma sombra aparece em frente à câmera, observando a carruagem virar a esquina. Corta.

A câmera aérea mostra várias carruagens indo e vindo e várias pessoas na rua. Vemos a carruagem do homem se aproximando e parando em frente a um bar.

Ele desce da carruagem.

Homem: (Agradecendo o condutor) Obrigado!

Ele entra no bar. De repente aparece um homem alto de preto com chapéu e casaco encobrindo o rosto seguindo o homem. Ele entra no bar.

Corta para dentro do local e vemos vários homens bebendo e jogando dardos. Vemos o homem numa mesa bebendo cerveja e lendo o cardápio. De repente ele levanta a cabeça e vê um homem de preto sentado no balcão. Ele não dá muita importância e volta a ler o cardápio. Corta.

Agora vemos homem comendo sozinho na mesa. De repente ele levanta a cabeça e observa novamente o balcão. A câmera focaliza o mesmo ponto onde estava o homem de preto, porém ele não está mais lá. Ele estranha. De repente chega o garçom.

Garçom: Com licença senhor Crownler. Tenho uma mensagem para lhe entregar.

Sr. Crownler: (Surpreso) Obrigado.

Curioso ele abre a carta. Ao ler faz uma expressão de medo.

Corta.


Cena 02: (Apartamento – Int. – Noite)

 
A cena abre dentro de um apartamento bem decorado. A porta se abre e Crownler entra. Ele fecha a porta rapidamente e se mostra em desespero. Ele sobe as escadas rapidamente. Corta e vemos um quarto espaçoso e bem organizado. A porta se abre e Crownler entra desesperadamente. Ele tranca a porta rapidamente. Ofegante ele se apoia na porta.

De costas para a câmera ele se vira. De repente leva um susto.

Sr. Crownler: Ah! Não!

A câmera mostra o homem de preto próximo à janela. Ele se aproxima lentamente. A câmera focaliza a expressão aterrorizante no rosto de Crownler se apoiando na parede.

Sr. Crownler: Por favor! Não! Deixe-me em paz!

Corta.

A cena abre do lado de fora da residência. A câmera da rua focaliza a janela no terceiro andar. De repente a janela se quebra e vemos Crownler se jogando de cima.

Corta e vemos Crownler morto no chão com uma expressão de pânico em seu rosto. Ouvimos um apito. A câmera mostra um policial atravessando a rua indo em direção ao corpo. Ele verifica o corpo. Em seguida outro policial chega. Pessoas começam a aparecer em volta.

Policial: Ele está morto!

A câmera de cima mostra o corpo, os policiais e varias pessoas em volta se aproximando.

A câmera vai abrindo o zoom.

 
Fade out

 

 
Fade in

 
Cena 03: (Londres – Dia – Ext.)

 
Enquanto aparecem os créditos iniciais a cena abre com a câmera aérea mostrando uma rua bem movimentada com pessoas e carruagens num ambiente frio e céu nublado.

Legenda: Londres – 1870

A câmera acompanha descendo lentamente enquanto a carruagem se aproxima. A carruagem para em frente a um colégio.

Em seguida vemos um jovem alto e loiro descendo da carruagem. Um simpático homem baixo e calvo vem ajudá-lo.

Homem: Bom dia jovem cavalheiro. Sou o Sr. Cleveland. Bem vindo a Durmham.

Rapaz: Prazer. Meu nome é Oliver. Oliver Banks.

Oliver e o Sr. Cleveland retiram a bagagem da carruagem. Eles caminham entrando no colégio. A câmera abre o zoom se distanciando enquanto entram. Logo vemos um grande colégio onde na entrada está escrito “Durmham Academy College”.

Corta e vemos um corredor largo com varias portas ao redor. Sr. Cleveland e Oliver caminham até pararem em frente a ultima porta do corredor.

Sr. Cleveland: Por aqui Sr. Banks. O senhor ficará com o Sr. Luanson.

Ele abre a porta. Corta e vemos o interior do quarto. Oliver entra. Vemos um local bem espaçoso apesar de pequeno. Duas camas com cadeiras e mesas. Vemos uma estante de livros e um guarda-roupa típico da época.

O zelador deixa as malas no chão. A câmera mostra um rapaz deitado numa das camas lendo um jornal.

Sr. Cleveland: Bom dia Sr. Luanson.

Ele tira o jornal da frente do rosto.

Benjamin: Bom dia Sr. Cleveland. Está uma bela manhã não?

Ele se levanta.

Sr. Cleveland: Sim com certeza Sr. Luanson. Agora deixe-me ir. Vou deixá-los a sós para se conhecerem melhor.

Sr. Cleveland sai.

Oliver: Obrigado.

Benjamin joga o jornal em cima de uma mesa. Oliver observa. A câmera focaliza o jornal.

Manchete do Jornal: “Suicídio em York Street”.

Benjamin chega próximo a Oliver e estende a mão.

Benjamin: Meu nome é Benjamin Luanson. Prazer.

Oliver: Prazer. Meu nome é...

Imediatamente Oliver é interrompido por Benjamin.

Benjamin: Espere! Deixe que eu lhe diga.

Oliver fica surpreso e curioso. Benjamin leva as mãos ao bolso e com uma postura confiante começa a falar caminhando de um lado para o outro.

Benjamin: Seu nome é Owen Banks. Você não é daqui, e sim do interior. É a primeira vez que vem a capital e por isso está ansioso. Você é fascinado por ciências, principalmente por química, sua matéria favorita. Seu pai é advogado e deseja que você siga seus passos, mas você prefere a carreira científica.

Oliver fica surpreso.

Benjamin: Ah claro! Você adora biscoitos de chocolate.

Oliver fica de boca aberta.

Benjamim: (Sorrindo) Eu acertei, não foi?

Oliver: Bem... hã... Meu nome não é Owen. É Oliver.

Benjamin: (Surpreso) O quê?

Oliver: Oliver Banks.

Benjamin: Oh! Owen ou Oliver. Quase a mesma coisa.

Oliver: É bem diferente.

Benjamin: OK. Tudo bem, mas quanto ao resto estou certo, não estou?

Oliver: Em todos os aspectos. Como fez isso? Algum truque para ler a mente?

Benjamin pega alguns livros da estante enquanto fala.

Benjamin: Não seja bobo. Não é possível uma pessoa entrar na mente de outra. O que fiz foi observar informações que você me passou involuntariamente.

Oliver: Como assim?

Benjamin: Dedução simples. Através de seus hábitos, de sua aparência e de seus pertences posso deduzir muitas coisas a seu respeito. O seu nome, por exemplo, eu vi num identificador da sua mala onde está escrito O. Banks. Então escolhi os nomes mais comuns com O, como Owen ou Oliver, que seria minha segunda escolha. Em seguida percebi pelos seus sapatos que você não é de Londres.

Oliver olha para os pés.

Benjamin: Eles são de fabricação própria, muito comum no interior. Lembro-me de ter visto um tipo parecido na minha viagem ao norte.

Oliver: Certo. Mas como sabe que meu pai é advogado?

Benjamin começa a andar de um lado para o outro. Conforme Benjamin explica a câmera captura detalhes dos objetos em cenas rápidas.

Benjamin: Numa das bagagens que o Sr. Cleveland deixou está aberta. Vejo um livro sobre Leis Constitucionais. Porém vejo muitos livros sobre química. Os livros sobre química estão muito bem conservados, o que indica que você gosta muito deles e os conserva, tem marcador, então você os lê com frequência. O livro sobre leis tem um pouco de poeira. Sendo assim você não se interessa muito, mas se o tem foi alguém que lhe presenteou. Alguém próximo que se preocupa com seu futuro. Seu pai que é advogado e quer que siga os seus passos.

Oliver: Ok, mas tem mais uma coisa. Como sabe sobre os biscoitos?

Benjamin: Seu casaco.

Oliver: (Olhando o casaco) O que há de errado com ele?

Benjamin: Há migalhas de biscoitos em seu casaco. Você veio comendo durante o caminho. Tem uma mancha de chocolate também em sua perna. Isso indica que você comeu bastante por estar ansioso com a viagem. Então você adora biscoitos de chocolate.

Oliver fica surpreso e admirado.

Oliver: Bem isso foi... Brilhante!

Benjamin pega seus livros e caminha em direção à porta.

Benjamin: Agora temos que ir.

Oliver estranha e o acompanha.

Oliver: Aonde vamos?

Benjamin: (Sorrindo) Sua aula favorita. Química.

Eles saem. A porta se fecha. Corta.


Cena 04: (Sala de aula – Dia – Int.)


Vemos Benjamin e Oliver sentados um ao lado do outro e vários alunos assistindo a aula de um professor, um homem gago e de óculos grandes.

Professor: E-en-então o que vamos ter nessa m-mi-mistura?

Oliver levanta a mão.

Professor: Sr. Banks?

Oliver: Hidróxido de alumínio.

Professor: Mm-um-muito bem.

A câmera focaliza o rosto de Benjamin que assisti à aula, porém se mostra desinteressado. De repente ele olha para a janela. Passa um homem de preto sem que se possa ver o rosto. Benjamin fica curioso.

Benjamin: Ei Oliver. Você viu aquilo?

Oliver olha para a janela, mas não vê nada.

Oliver: Vi o que?

Benjamin estranha.

Benjamin: Nada não.

Corta.

 
Cena 05: (Colégio – Dia – Int.)

 
Em seguida vemos Benjamin e Oliver caminhando nos corredores largos do colégio. Benjamin caminha ansiosamente. Oliver fica curioso.

Oliver: Aonde vamos agora?

Benjamin: Até a sala do Sr. Cleveland.

Oliver: Ele tem uma sala?

Benjamin: Ah sim. Ele já lecionou em Durmham.

Oliver fica curioso.

Corta e vemos uma sala ampla cheio de maquinarias com uma grande estante de livros e uma grande janela onde há um telescópio. Na frente da janela fica uma escrivaninha onde nota-se que está cheia de papéis. Sr. Cleveland está sentado à escrivaninha e de frente com ele um homem bem vestido com cabelos grisalhos conversando. Ele fala apontando para um livro aberto na mesa.

Homem: ...você tem que admitir.

Sr. Cleveland: (Aborrecido) Eu não tenho nada mais para lhe falar.

Homem: Mas John...

Sr. Cleveland: Isso foi um grande erro.

De repente alguém bate na porta.

Sr. Cleveland: Com licença.

Sr. Cleveland se levanta e vai até a porta. Ele abre. Vemos Benjamin e Oliver.

Sr. Cleveland: Ah Sr. Luanson, como vai? Entrem por favor.

Benjamin e Oliver entram. Benjamin olha desconfiado para o homem.

Benjamin: Espero não estar atrapalhando o senhor.

Sr. Cleveland vai até a mesa, fecha rapidamente o livro e o entrega para o homem. Benjamin observa o livro. A câmera focaliza um livro de capa vermelha.

Sr. Cleveland: Claro que não. Já terminamos, não é Sr. Clark?

O homem olha para Cleveland decepcionado. Ele coloca o chapéu e vai até a porta. Ele se vira antes de sair.

Clark: Você não pode fugir das consequências do seu passado John.

Ele vai embora. Benjamin e Oliver ficam curiosos.

Benjamin: Sr. Cleveland perdoe minha curiosidade, mas quem é aquele homem?

Sr. Cleveland: (Disfarçando) Ninguém importante. Só um velho amigo.

Oliver fica curioso com o telescópio.

Oliver: O senhor gosta de astronomia?

Sr. Cleveland: Sim. (Sorrindo) Na verdade eu sou professor de astronomia.

Benjamin fica desconfiado. Corta.


Cena 06: (Londres – Dia – Int.)

 
A cena abre com a câmera aérea mostrando a larga e movimentada rua com Sr. Clark saindo do colégio.

Corta em Sr. Clark entrando em uma carruagem. A carruagem parte e a câmera a acompanha até ela entrar em uma esquina. De repente aparece em frente à câmera de costas o homem de preto que observa a carruagem.

Corta e vemos uma rua movimentada com a câmera mostrando a frente de uma livraria. A carruagem para e em seguida Sr. Clark desce da carruagem. Ao descer vemos o homem de preto passando. Ele esbarra em Clark.

Sr. Clark: Aaii! (Pondo a mão no braço direito) Cuidado!

O homem de preto deixa cair uma carta no chão e caminha rapidamente. Sr. Clark acha estranho. O dono da livraria sai curioso.

Dono da livraria: O senhor está bem?

Sr. Clark: Estou sim. Mas meu braço. Senti uma picada.

O dono da livraria vê a carta no chão.

Dono da livraria: Veja. Acho que o senhor deixou cair.

Ele a pega e entrega para o Sr. Clark que fica curioso e a pega.

Sr. Clark: Não fui eu, mas obrigado.

Ele abre a carta. A câmera focaliza seu rosto que mostra uma expressão de pânico e medo. O dono da livraria estranha seu comportamento.

Dono da livraria: O senhor está bem?

Sr. Clark começa a suspirar com medo. Ele observa a sua volta onde a câmera gira 360° em torno dele. De repente a câmera para. Do outro lado da rua vemos o homem de preto.

Sr. Clark: Oh meu deus!

Sr. Clark começa a correr. As pessoas estranham seu comportamento. De repente ele para e faz uma expressão de medo. Ele entra em uma viela. De repente vemos um mendigo na calçada. A câmera mostra do ponto de vista do Sr. Clark o homem de preto no lugar do mendigo. Ele começa a se aproximar. Sr. Clark se afasta com medo.

Sr. Clark: Não! Não! Não! Deixe-me em paz!

Ele se afasta e atravessa a rua. Neste momento uma carruagem passa. Ele para e então vemos a carruagem indo a sua direção.

Sr. Clark: Não! Aaahhh!

Corta.

 
Cena 07: (Quarto – Dia – Int.)

 
A cena abre com a câmera mostrando a capa de um jornal.

Manchete do jornal: “Acidente no Soho. Homem aparentemente embriagado se joga em frente a uma carruagem”.

Vemos Benjamin lendo o jornal deitado na cama. De repente Oliver entra no quarto.

Oliver: Bom dia preguiçoso. O que você faz aí o dia todo?

Benjamin se levanta rapidamente.

Benjamin: Entediado. (Mostrando o jornal) Veja isso.

Oliver: Acidente no Soho. Homem aparentemente embriagado se joga em frente a uma carruagem?

Benjamin: Estranho não?

Oliver: Um pouco.

Benjamin: Sabe qual o nome do homem?

Oliver: (Lendo o jornal) Robert Clark? Parece familiar.

Benjamin: Era o homem que estava conversando ontém com o Sr. Cleveland.

Benjamin fica inquieto caminhando de um lado para o outro.

Oliver: Nossa! Ele não me parecia um homem que teria problemas com bebida.

Benjamin: Exatamente. Um homem de boa aparência, bem sucedido, inteligente. Por que de repente se jogaria na frente de uma carruagem?

Oliver: Bem, ele podia realmente estar embriagado.

Benjamin: Não. Você viu como ele saiu daqui. Aflito. Claro que não estava embriagado. Veja o caso da York Street. A mesma coisa. Homem bem sucedido, ótima condição social. Qual a razão de ele se jogar de uma janela?

Oliver lê o jornal.

Oliver: O que você está querendo dizer?

A câmera fecha o zoom em close no rosto de Benjamin.

Benjamin: Assassinato.

Corta.

 
Cena 08: (Londres – Tarde – Ext.)

 
Vemos Benjamin e Oliver caminhando em uma rua movimentada com pessoas e carruagens. A câmera os acompanha.

Oliver: Você acha mesmo que eles foram assassinados?

Benjamin: Não acho. É as evidencias que me levam a crer nisso.

Oliver: Que evidencias?

Benjamin: Você realmente não percebe? Homens bem sucedidos, ricos, com ótima condição social. Não há motivo para levar ao suicídio.

Oliver: Mas a polícia e a imprensa afirmam isso. Foi visto por todos. Testemunhas afirmam ter visto o Sr. Clark se jogar na frente da carruagem. O mesmo aconteceu em York Street. Todos viram o Sr. Crowler se jogando da janela de sua casa.

Benjamin: Isso que torna o caso ainda mais extraordinário Oliver. De alguma forma eles foram induzidos a fazerem isso.

Eles param.

Oliver: Acha que alguém os obrigou a tirarem a própria vida?

Benjamin: (Impaciente) Não Oliver. Você não entendeu ainda. O que há de errado com você?

Oliver: (Confuso) O que?

Benjamin: (Tom arrogante) Deve ser realmente chato ser você.

Oliver estranha.

Benjamin: De alguma forma o assassino fez com que parecesse suicídio. Ele os matou, mas sem tocá-los.

Oliver: Mas como?

Benjamin: Finalmente fez a pergunta certa. Vamos.

Oliver: (Curioso) Aonde vamos?

Benjamin: Já vai saber.

Corta.

 
Cena 09: (Scotland Yard – Tarde – Int.)

 
Vemos um escritório menor com vários livros e arquivos nos cantos da parede em volta de uma escrivaninha. Na cadeira há um homem de sobretudo e chapéu fumando cachimbo. Em frente a ele estão Benjamin e Oliver.

Homem: Você aqui de novo? Espero que não me venha com uma de suas histórias e teorias malucas.

Benjamin estende o jornal para o homem.

Benjamin: Suponho que o senhor já tenha visto isso.

O homem pega o jornal.

Homem: Sim. Dois suicídios ocasionais. O que o senhor quer aqui Sr. Luanson?

Benjamin: Não foram suicídios, Sr. Greenstone. Foram homicídios.

Greenstone: Você veio aqui para me dizer isso?

Benjamin: O senhor não vê? Homens bem sucedidos, ricos e inteligentes, aparentemente sem motivo simplesmente se suicidam assim?

Greenstone: Senhor Luanson Esses acontecimentos não tem relação alguma.

Benjamin: Errado. Os dois homens estudaram na mesma faculdade.

Greenstone olha desconfiado.

Greenstone: Simplesmente coincidência.

Benjamin: Sr. Greenstone, o senhor não percebe que há algo de errado nesse caso? Ambos pareciam enlouquecidos. A descrição deles é bem diferente. Ambos foram descritos pelos familiares como bem sucedidos e felizes.

Greenstone levanta da cadeira.

Greenstone: (Impaciente) Senhor Luanson, uma descrição não é prova suficiente para iniciar uma investigação. Sugiro que o senhor pare de ler o “The Times” e comece a mergulhar sua cabeça nos livros da escola.

Benjamin levanta-se decepcionado.

Benjamin: De qualquer forma obrigado pela atenção Sr. Greenstone. Vamos Oliver.

Benjamin e Oliver saem da sala. Sr. Greenstone se mostra desconfiado. Ele pega o jornal e começa a ler.

Corta e vemos Benjamin e Oliver caminhando do lado de fora com a câmera os acompanhando de frente.

Benjamin: Infelizmente detetive Greenstone não me escutou.

Oliver: E agora?

Benjamin: Temos que falar com o Sr. Cleveland.

Eles caminham de pressa. Corta.

Cena 10: (Colégio – Tarde – Ext.)

Vemos Oliver e Benjamin entrando no colégio. De repente, do outro lado da rua em frente à câmera de costas vemos o homem de preto observando.
Corta e vemos Benjamin andando depressa e Oliver o acompanhando. Ao virar no corredor entre as colunas do colégio Benjamin esbarra em um aluno que passa e derruba seus livros.

Aluno: Ei!

Benjamin: Desculpe Riddle. Deixe-me ajudá-lo.

Riddle antipático com Benjamin o empurra.

Riddle: Sai fora Luanson! Você e esse seu amigo já me estragaram o dia.

Riddle sai apressado.

Oliver: (Estranhando) Qual é a desse garoto?

Benjamin: Riddle é um garoto arrogante. Típico de família rica. Mas temos que ir.

Eles caminham rapidamente.

Corta para sala do Sr. Cleveland e vemos ele caminhando em direção a sua mesa onde observa um envelope. Curioso ele pega o envelope, abre e retira a carta. Ao ler ele se assusta.

Sr. Cleveland: Oh meu Deus!

A câmera foca o rosto de Sr. Cleveland. De repente a câmera se movimenta viajando através da janela fechando zoom em slow motion até o outro lado, na janela em frente. A câmera foca o homem de capuz preto. Ele aponta uma zarabatana que está em sua boca. Ele assopra e vemos sair um minúsculo espinho de dentro da zarabatana. O espinho atravessa a janela do Sr. Cleveland e o acerta no pescoço.

Sr. Cleveland: Ai!

Ele leva a mão direita em seu pescoço, mas não encontra nada.

Corta em Oliver e Benjamin caminhando pelas colunas do lado de fora da escola.

Benjamin: ...então o Sr. Cleveland de alguma forma está relacionado a esses homens.

De repente Oliver olha para cima.

Oliver: Benjamin veja!

Benjamin olha.

Benjamin: O que?

A câmera mostra Sr Cleveland se movimentando próximo à janela.

Oliver: O que ele está fazendo?

Corta e vemos o Sr. Cleveland com uma expressão de medo na sala dele.

Sr. Cleveland: Não! Deixe-me em paz!

A câmera mostra do ponto de vista do Sr. Cleveland o homem de preto se aproximando dele. Numa expressão de pânico ele afasta se aproximando da janela.

Corta e a câmera foca no rosto de Benjamin.

Benjamin: Ah meu Deus! Sr. Cleveland não!

A câmera mostra a janela o Sr. Cleveland se afastando.

Sr. Cleveland: Não! Por favor, saia!

Vemos o Sr. Cleveland falando sozinho. Ele sobe no parapeito.

Sr. Cleveland: Não!

Ele tropeça e cai do parapeito. A câmera foca no rosto de Benjamin com uma expressão desesperadora.

Benjamin: Não!

Corta e vemos Sr. Cleveland no chão ferido. Oliver e Benjamin correm em sua direção. Ferido ele tenta falar. Benjamin segura sua cabeça.

Sr. Cleveland: Ben-Benjamin.

Benjamin: Sim Sr. Cleveland, estou aqui.

Sr. Cleveland: (Sussurrando) Ka-Kam, Kamil. Ra-Rad Rajdash.

Benjamin e Oliver se entreolham. De repente Sr. Cleveland não responde mais. Os alunos e professores se aproximam.

Benjamin: (Chorando) Sr. Cleveland! Não!

A câmera aérea se distancia lentamente. Vemos vários alunos e funcionários se aproximando. Corta.

Fade out

 
Cena 11: (Cemitério – Dia – Int.)

 
Fade in

A cena abre em um cemitério com vários alunos numa tarde fria e nublada. Vemos Benjamin e Oliver juntos em frente ao túmulo. Benjamin joga uma rosa vermelha e Oliver joga em seguida. Oliver olha para Benjamin e percebe sua expressão triste e ao mesmo tempo de revolta.

Oliver: Você está bem?

Benjamin: (Cabisbaixo) Ele era um homem brilhante. Teve uma vida injusta. Com uma grandeza de conhecimentos, era apenas um zelador.

Oliver: Ele me parecia um homem feliz. Parecia gostar do que fazia.

Benjamin: Ele adorava a escola. Os alunos.

Um homem de sobretudo com um chapéu e cabelos compridos loiros se aproxima.

Homem: (Cumprimentado) Sr. Banks. Sr. Luanson.

Benjamin: Diretor Hopkins.

Oliver: Com licença.

Oliver sai. Sr. Hopkins coloca a mão no ombro de Benjamin.

Benjamin: Isso não é justo. Algo aconteceu a ele. Alguém fez algo com ele.

Hopkins: Ele era um bom homem.

Benjamin se mostra inconformado e com uma expressão de revolta.

Benjamin: Algo de errado aconteceu diretor. E eu vou descobrir o que foi.

Hopkins se mostra surpreso e desconfiado.

Hopkins: Como assim? O que aconteceu Sr. Luanson?

Benjamin: O senhor não percebe? Que motivos o Sr. Cleveland, um homem alegre e gentil tinha para se matar?

Hopkins: Sr. Luanson, o senhor está com raiva agora, é normal. Mas isso não muda o fato de que ele cometeu suicídio.

Benjamin: Diretor, o senhor acha mesmo que ele se mataria de repente, sem nem mesmo deixar um bilhete ou uma carta? Sem motivos pra isso?

Hopkins: Ele sempre foi um sujeito incomum.

Benjamin se afasta.

Benjamin: Não! Ele foi assassinado. O senhor tem que acreditar em mim.

Hopkins: (Impaciente) Chega Sr. Luanson! Já basta. Ele cometeu suicídio. Aceite isso.

Benjamin olha para ele com uma expressão confusa e inconformado. Hopkins sai virando as costas para ele. Em seguida vai conversar com Riddle. Oliver se aproxima de Benjamin e coloca sua mão no ombro dele.

Oliver: Eu acredito em você.

Benjamin se afasta e começa a caminhar. Oliver o acompanha.

Benjamin: Eu preciso saber quem fez isso. Precisarei da sua ajuda.

Oliver: Pode contar comigo. Mas por onde começaremos?

Benjamin para e olha para trás. Oliver para em seguida e vemos varias pessoas e alunos saindo do cemitério.

Benjamin: Um nome.

Oliver: Qual?

A câmera foca no rosto de Benjamin.

Benjamin: Kamil Rajdash.

Corta e a câmera de trás de uma arvore mostra Benjamin e Oliver saindo do cemitério. O cemitério fica vazio. De repente aparece um homem de capuz preto de costas em frente à câmera observando eles saírem. A câmera se afasta. Depois que Benjamin e Oliver saem do cemitério ele se vira e caminha em direção à câmera.

Fade out

 
A Aventura Continua…

 
Final